sexta-feira

Campanha Francesa para prevenção da AIDS

É uma loucura pensar que a solução possa piorar o
problema, mas parece que é o que acontece em
relação a Aids.
Apesar de continuar não tendo cura, o desenvolvimento
de remédios que melhoram a vida e tiram a sensação
de morte iminente pra quem é soropositivo criou uma
falsa sensação de alívio geral: ufa, agora então não se morre mais!
E é justamente esse relaxamento do medo que faz com que
as pessoas relaxem também na prevenção, porque a gente
sabe que ninguém abre mão do prazer a não ser que as
conseqüências sejam drásticas.
Ou seja: se pra quem está doente os remédios são a
solução, pra quem está saudável eles aumentam o problema.
A gente hoje tem uma percepção completamente equivocada
de que Aids virou uma doença da África, como um dia já foi
uma doença de gays, e enquanto isso o só aumenta o contágio
de pessoas jovens, heterosexuais, brasileiras bem aqui pertinho, na Região Sudeste, no Rio e em São Paulo, na Zona Sul, na nossa rua.

Não tem essa.
Não dá pra deixar pra lá.
Taí um dia que merece ser marcado no calendário muito mais do
que os comerciais "dia das mães" ou "dia das secretárias": é um dia
no ano pra gente olhar pra vida que leva com honestidade e pensar se está sendo responsável com ela.
Devia ser todo dia, mas que seja nesse, pelo menos.

4 comentários:

Bird disse...

Muito bom seu blog, gostei mesmo.
Pode linkar?

Bird disse...

Adorei sua visita, que bom que gostou do meu espaço.
Volte sempre
Beijo

Anônimo disse...

Adorei sua elegância e este filme sobre a AIDS tocou-me profundamente e ainda mais o seu texto, cheguei aqui por acaso. Mas espero poder voltar.
Vida longa a você!

WG disse...

Obrigada
;)
E volte...sempre que puder.

 
Suave